Virgem da Contemplação

Virgem da Contemplação 1

Virgen de la Contemplación – Desierto de Las Palmas (Castellón, España), composta na escola iconográfica das monjas Carmelitas Descalças de Harissa (Líbano).

Pequena Nuvem: recorda aquela pequena nuvem, como a palma de uma mão, que o Profeta Elias viu subindo do mar como sinal da chuva esperada (1Rs 18,44), que na tradição carmelitana é interpretada como preanuncio da Virgem Maria, que traz o Messias esperado.

Mar debaixo dos pés da Virgem Maria: para o mundo bíblico o mar é o lugar do desconhecido, das forças do mal. No Novo Testamento, os apóstolos experimentam os ventos contrários do mar, que por vezes amedronta os seguidores de Jesus. O ícone indica que o mal é vencido pela Mulher que está pronta para dar à luz. É a Mulher do Apocalipse que esmaga a cabeça da serpente.

A árvore da vida: sinal da cruz de Cristo que se encontra no início e no cume do monte. Alimentados pelos frutos dessa árvore somos fortalecidos para subir a montanha do Senhor.

Monte Carmelo ou Monte da Perfeição: ao lado direito encontra-se um pequeno monte formado de rocha, é o Monte Carmelo, berço da família carmelitana. Mas, também recorda o ensinamento de São João da Cruz em seu desenho do Monte da Perfeição. No alto do monte está a cruz, presença de Cristo. Chegar ao seu cume é chegar a plenitude da vida cristã que nos assemelha com Cristo.

A caverna no meio do Monte: lembra a gruta de Elias situada numa ladeira do monte ou às escuras cavernas dos sentidos, cantada por São João da Cruz no Cântico Espiritual.

As três estrelas: duas estão localizadas fora do monte, possuem cor prata e indicam as virtudes passageiras da fé e da esperança, que só nos servem neste mundo. No centro do monte encontra-se a estrela de ouro, que indica a virtude do amor, que segundo o ensinamento paulino é o que permanece na vida eterna (1Cor 13,8).

Vigem Maria: a Virgem Maria traz o mistério de Deus, o Menino Jesus em suas entranhas, representado no círculo no centro de seu peito. Maria está de pé, como a caminho, recordando sua visita a sua prima Isabel (Lc 1,39). Suas mãos abertas lembram a proclamação das maravilhas de Deus no seu cântico do Magnificat (Lc 1,46-55).  É a atitude contemplativa, de quem recebe de Deus e reconhece os seus favores.

Escapulário: em sua mão direita traz o escapulário, do qual também está revestida. É o símbolo da aliança, na qual estamos debaixo de sua proteção e procuramos imitar suas virtudes.

Capa branca: a capa que acompanha o hábito carmelita traz quatro pregas na esquerda, que nos recorda as quatro virtudes cardeais e três pregas na parte direita recordando as virtudes teologais. Essas sete virtudes apontam para a Virgem Maria como mulher perfeita.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s