A vida cristã nasce do encontro com Jesus

Ssmo. Sacramento

Todos nós recebemos de Deus um chamado. O chamado é sempre pessoal, embora se destine ao bem da comunidade. Lembremos de nossa história vocacional. Sabemos como é importante para o povo de Israel fazer memoria dos acontecimentos e da ação de Deus na sua história.

Fazer memória, em um sentido judaico, não é apenas lembrar eventos afortunados, mas atualizar a ação salvífica de Deus na vida do povo.

A vocação, na definição de São João Paulo II, é um dom e um mistério. Dom porque a iniciativa pertence a Deus (foi Ele que nos chamou) e mistério porque foge de nossos raciocínios e definições conceituais (ninguém consegue explicar porque foi chamado).

Para fazer memoria de nossa vocação, precisamos retornar a história do nosso encontro pessoal com o Senhor. Como nos recordava o Papa Bento XVI: “No início do nosso ser cristão não está uma decisão ética ou uma grande idéia, mas o encontro com um acontecimento, com uma Pessoa, que dá a vida um novo horizonte”.

A vida cristã nasce do encontro com Jesus. Nós não nos tornamos cristãos seguindo um código moral, não nos tornamos cristãos aderindo a um conjunto de idéias. Nos tornamos cristãos a partir de um relacionamento interpessoal com Cristo.

Anúncios